segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

NOVO KA É O COMPACTO MAIS ECONÔMICO DO BRASIL CONFORME AVALIAÇÃO DO INMETRO E FUSION HYBRID LIDERA O RANKING GERAL





Com tecnologia avançada de motor e aerodinâmica, o Novo Ka 1.0 faz 8,9/13,0 km/l na cidade e 10,4/15,1 km/l na estrada com etanol e gasolina, respectivamente, nas versões SE e SEL, com ar-condicionado. O Novo Ka+ 1.0, classificado como carro médio pelo Inmetro, também é o sedã compacto flex mais econômico. Seus números de consumo são os mesmos do hatch 1.0, nas versões SE e SEL.

Campeão de economia
O Fusion Hybrid, com um consumo de 16,8 km/l na cidade e 14,7 km/l na estrada com gasolina, é o campeão de economia entre todos os 583 veículos e versões participantes do programa, de 36 marcas. Além de toda a linha Novo Ka e Novo Ka+, nas versões 1.0 e 1.5, o New Fiesta e o Focus com motor 1.6 são outros modelos que contam com o Selo CONPET de eficiência energética do Programa de Etiquetagem Veicular. O New Fiesta tem essa classificação nas versões hatch manual e PowerShift automática, além do sedã manual, e o Focus nas versões hatch com câmbio manual ou PowerShift automático.

Dos 38 veículos da Ford avaliados pelo programa do Inmetro, mais da metade (20) são classificados com o Selo CONPET, o que mostra o avanço da marca na tecnologia de motores. Para receber este selo, o veículo precisa estar entre os melhores em economia de combustível tanto na sua categoria como na classificação geral do mercado - com A em pelo menos uma das classificações e B na outra. As notas vão de A (menor consumo) até E (maior), para rodagem em cidade e estrada, com os dois combustíveis para os veículos flex. Apenas 22% dos modelos de todas as marcas presentes no ranking trazem essa distinção.

Além da economia de combustível, outro ponto importante da classificação do Inmetro que nem sempre recebe a devida atenção é o índice de emissões de poluentes. Todos os carros da Ford contam com a nota máxima de três estrelas nesse quesito, ou seja, têm emissões 60% menores que o limite exigido por lei.

Nenhum comentário :

Postar um comentário