quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Volvo Cars demonstra tecnologia de condução autônoma no Brasil








A Volvo Cars realizou demonstrações, pela primeira vez no Brasil, do veículo de teste do projeto Drive Me, que tem como objetivo tornar a marca líder em condução autônoma, como pioneira na produção de veículos com essa tecnologia. O modelo é parte de um grande programa que prevê 100 veículos autônomos rodando com consumidores em Gotemburgo, na Suécia, em 2017.
“Com o carro autônomo o motorista terá a liberdade de decidir se quer dirigir ou fazer outra coisa neste tempo atrás do volante, como acessar a internet ou responder mensagens no celular, com toda a segurança possível”, explica Jorge Mussi, Diretor de assuntos governamentais e serviços ao cliente da Volvo Cars do Brasil.
O veículo de condução autônoma traz claras vantagens para o condutor e para a sociedade. A Volvo Cars quer contribuir com a mobilidade urbana das cidades através da redução de acidentes e melhoria do fluxo de trânsito, reduzindo os congestionamentos. O veículo de condução autônoma é também um grande aliado do meio ambiente, pois consome menos combustível e emite menos poluentes, melhorando a qualidade do ar.





Assista ao vídeo release e conheça o projeto Drive Me da Volvo Cars: http://we.tl/QI8t3yZLEx


O Projeto Drive Me

Com o projeto, a Volvo Cars quer entender as vantagens para a sociedade, os hábitos e necessidades dos clientes e as possibilidades técnicas de adoção da tecnologia de condução autônoma, de forma a moldar uma mobilidade sustentável no futuro.
A meta para 2017 é que consumidores dirijam 100 carros em condições reais de uso, por cerca de 50 km em vias selecionadas no entorno de Gotemburgo, na Suécia. Essas ruas trazem as típicas condições de vias, com estradas e cruzamentos.
“Tornar a cidade-sede da Volvo Cars, Gotemburgo, a primeira área no mundo para carros autônomos rodarem em condições de uso normal demonstra nossa liderança tecnológica e a dedicação da Suécia em ser pioneira na integração de carros autônomos”, explica Erik Coelingh, especialista técnico da Volvo Cars.
O programa Drive Me – carros autônomos para uma mobilidade sustentável – é uma iniciativa que envolve a Volvo Cars, a Swedish Transport Administration (Agência Sueca de Transportes), Lindholmen Science Park e a cidade de Gotemburgo. O que torna o projeto Drive Me único é o fato de ele envolver todos os pilares da cadeia, na Suécia: legisladores, autoridades de transporte, prefeitura, fabricante do veículo e consumidores reais.
“Testar esse tipo de carro em vias públicas nos proporciona informações valiosas sobre os benefícios sociais de ter carros autônomos como parte do trânsito. Nossos carros inteligentes são a parte fundamental da solução, mas uma abordagem da sociedade de forma conjunta é vital para oferecer mobilidade individual sustentável no futuro. Essa cooperação única é a chave para uma implantação de sucesso dos carros autônomos”, explica Erik Coelingh.



Benefícios para o condutor

A condução em modo autônomo abre espaço para que o motorista decida como melhor utilizar seu tempo ao volante, afinal, ele pode se concentrar em outra atividade, ler seus e-mails e mensagens recebidas, se conectar às redes sociais ou ainda relaxar com toda segurança. “A condução autônoma permitirá que as pessoas otimizem o tempo gasto em engarrafamentos de forma segura” afirma Jorge Mussi. Além disso, é preciso pensar no motorista do futuro. Não há qualquer possibilidade de imaginar o jovem de hoje sem conectividade com o seu carro amanhã. "Quando consideramos o assento do motorista como um símbolo de liberdade e mobilidade, temos de priorizar a conectividade e segurança desses futuros condutores. A condução autônoma torna isso uma realidade”, completa ele.




Benefícios para a sociedade

Entre os potenciais benefícios para a sociedade estão: redução de acidentes, redução de congestionamentos, menos poluição e uso mais eficiente das vias, entre outras coisas. Este projeto destina-se a assumir os aspectos gerais da mobilidade futura por proporcionar o bem-estar público, melhorar a mobilidade, reduzir a poluição e o número de mortes e feridos no trânsito.

Sabe-se que 90-95% dos acidentes acontecem por falha humana. Com a condução autônoma distrações e erros são eliminados. “O projeto Drive Me é um importante passo rumo à Visão de Segurança 2020 da Volvo, de não ter vítimas fatais ou gravemente feridas dentro de um novo carro da marca a partir de 2020”, ressalta Jorge.









O carro autônomo também permite repensar o modelo viário, com faixas mais estreitas, já que o carro autônomo usa um GPS de alta resolução e pode usar locais de estacionamento remoto fora da cidade que não precisam de interação humana.  Outro benefício é a redução dos congestionamentos, uma vez que o veículo de condução autônoma permite a redução do espaço entre os carros de forma segura, contribuindo significativamente na melhora do fluxo de trânsito e aumento da velocidade média dos automóveis.
O veículo de condução autônoma contribui também com a melhoria da qualidade do ar, pois consome menos combustível e emite menos poluentes. “Como o veículo freia e acelera somente o necessário, utilizando o trajeto mais eficiente possível, ele chega a consumir 14% menos combustível em algumas situações”, afirma Jorge.

A tecnologia Autopilot
Equipado com um sistema de GPS de alta resolução e sensores especiais – radares, câmera e lidars (radares a laser) –, o veículo utiliza a sofisticada tecnologia Autopilot de condução autônoma que controla volante, freios e acelerador, de acordo com as condições de trânsito.
“O carro apresentado no Brasil está apto a andar seguindo as faixas, adaptando-se à velocidade do trânsito e interagindo com os outros veículos por conta própria. Trazer esse carro para o País é a possibilidade de mostrar uma das várias tecnologias futuras da Volvo Cars que já estão se tornando realidade”, completa Jorge.

Nenhum comentário :

Postar um comentário