quinta-feira, 22 de novembro de 2018

O que é omnichannel e como seu e-commerce pode se favorecer dele?

por João Cristofolini Quinta-feira, 22 de Março de 2018   Tempo de leitura: 8 minutos
Quem está à frente de um e-commerce precisa entender o que é omnichannel na prática. Este não é um conceito novo, mas a sua aplicação no Brasil ainda dá os primeiros passos.
Apesar da aparente inexperiência desse modelo de gestão de vendas, a notícia é boa para a sua empresa digital. As ferramentas capazes de adequar seu negócio a um novo perfil de consumo já existem por aqui.
E quem apostar primeiro no fim de qualquer barreira entre o online e o offline sai na frente da concorrência.
Em um mercado tão competitivo como o varejo nacional, esse é um detalhe que faz toda a diferença.
A partir de agora, você vai saber o que é omnichannel, entender o conceito e descobrir como ele pode impulsionar suas vendas.

O que é omnichannel?

Omnichannel é um conceito relacionado à integração de vendas e atendimento entre lojas físicas, virtuais e consumidores. Sua proposta consiste em oferecer a mesma experiência de consumo através de canais diversos, mas como se fossem um só.
Essa é uma nova visão, desenvolvida para adequação a uma nova cultura do cliente. Em vez de pensar no comércio físico e eletrônico como elementos separados e concorrentes, a tendência aponta para a oferta de soluções integradas.
Tudo isso é proposto de maneira a disponibilizar multicanais ao cliente, com as opções que ele deseja para escolher onde, quando e como comprar.

Como o omnichannel funciona na prática?

Ao entender o que é omnichannel, fica claro que ele faz de um aparente problema uma solução. Quer ver só?
Vamos analisar a situação de quem atua no varejo online e físico. No site, o abandono de carrinho preocupa. Na loja, o cliente observa o item desejado, mas vai embora sem nada gastar.
Você já parou para pensar que muitos daqueles que não finalizam a compra no site o fazem na loja? E que outros que saem dela sem comprar preferem concluir o processo pelo site ou aplicativo? Faça uma rápida reflexão.
Há anos é assim, ainda que não exista uma abordagem direcionada a essa realidade. Então, por que encarar como perda se o cenário aponta para uma oportunidade? Fica evidente que o desafio é aumentar a sinergia entre o online e o offline.
Você já é multicanal na oferta de meios para atender e vender, só não o faz de maneira integrada. E é isso que o omnichannel se propõe a fazer. Ele permite à sua empresa atuar em multiplataformas, ampliando as possibilidades de interação do consumidor com seus produtos e sua própria marca.

Exemplos de uma estratégia de omnichannel

OK, você já entendeu o conceito, sabe o que é omnichannel, mas não consegue visualizar ações práticas dele?
As possibilidades são inúmeras.
Veja algumas delas:
  • Sincronizar estoques entre as lojas virtual e física
  • Comprar no site e retirar na loja
  • Comprar no site, trocar e devolver na loja
  • Comprar na loja itens não disponíveis nela no momento e acompanhar o pedido pela internet.
Vale repetir: no omnichannel, online e offline são uma coisa só. E isso faz todo sentido para seu cliente.

Omnichannel: de tendência a realidade

É verdade que o varejo brasileiro ainda engatinha quando o assunto é omnichannel. Soluções integradas estão muito mais para exceção do que para regra. Mas a necessidade já está mais do que clara. Em parte, isso se revela pela própria experiência internacional.
Em 2014, a IBM realizou um estudo com mais de 30 mil consumidores em 16 países. Na oportunidade, identificou suas expectativas quanto ao omnichannel. Muitos desejam o que ainda é raro por aqui, como preços e variedades de itens consistentes nos diferentes canais e a possibilidade de devolver na loja física um produto comprando de forma online.
Mais interessante ainda é a pesquisa divulgada em 2016 pela tradicional Revista Forbes.
Realizada pela empresa de software em nuvem Cybertill, ela focou no público consumidor do Reino Unido, mas seus dados são como um choque de realidade que se aplica a qualquer país. Eles mostram que o omnichannel já não é mais apenas uma tendência.
Veja alguns deles:
  • 72% já utilizaram um serviço de click & collect (pontos de retirada)
  • 49% recorreram mais a ele do que o faziam há um ano
  • 21% fazem isso em pelo menos metade de suas compras
  • 28% comprariam em outro varejista se o click & collect não estivesse disponível
  • 17% não realizariam a compra nesses casos.
Ou seja, cada vez mais, as pessoas estão comprando na internet, mas retirando os produtos adquiridos nas lojas físicas. E tem mais:
  • 75% optam pelos pontos de retirada pela conveniência
  • 74% elogiam a forma de entrega gratuita por suas compras
  • 65% dos consumidores fazem compras adicionais nos pontos de retirada.
Esse último dado é de sorrir de orelha a orelha.
Imagine vender pelo site, encaminhar o consumidor à sua loja física e, lá, ele adquirir novos produtos? Mais vendas, maior faturamento e um aumento no ticket médio do cliente. Isso sem falar na satisfação dele, que também aparece de forma clara em uma estratégia de omnichannel.
O recado parece claro.
Se você ainda não integrou suas lojas online e offline, está mais do que na hora. Ou salta na frente da concorrência, ou logo vai estar atrás dela.

Integrador de marketplace: o que é e como ele te ajuda?

integrador de marketplace

Utilizar um integrador de marketplace pode acelerar o cadastro de produtos no marketplace

O integrador de marketplace é uma plataforma que facilita a integração e gestão de produtos e pedidos para quem vende neste canal.
Como o nome sugere, ele integra informações contidas em seu e-commerce e diferentes marketplaces por meio de um espelhamento destes dados. Com isso, o integrador reflete, de forma automatizada e massiva, o cadastro dos produtos de seu e-commerce ou ERP dentro dos marketplaces.
Além disso, o integrador de marketplaces irá centralizar pedidos recebidos nestes canais em seu e-commerce, facilitando a gestão.

Qual a vantagem do integrador para cadastrar meus produtos?

O integrador faz uma conexão entre todos os dados de produtos que você já tenha cadastrado em sua plataforma de e-commerce e/ou ERP. Após receber estas informações, ele pode transferi-las com facilidade para um ou mais marketplaces onde você está integrado.
Como se trata de uma ação automática e em massa, isso permite que os dados de produtos sejam cadastrados nos nossos sites com grande facilidade e alta velocidade.

Qual a vantagem do integrador para gerir meus produtos e pedidos?

As vendas podem crescer muito quando você começa a vender no marketplace, com isso, a emissão manual de notas fiscais (NF-e) e atualização de tracking pode demandar maior disponibilidade de tempo ou um profissional dedicado a esse trabalho.
O uso da integração pode agilizar esses processos, permitindo que você se concentre menos nas rotinas operacionais e tenha maior controle sobre a gestão e estratégias de seu negócio.

Como funciona o integrador?

A plataforma integradora centraliza as informações de pedidos que você recebeu em todos os marketplaces onde vende. Estes dados ficam concentrados no integrador e também podem ser replicados para sua plataforma ou ERP.
Dessa forma, seu ERP terá um histórico de todos os seus pedidos do e-commerce e dos marketplaces onde você está integrado.
Além disso, a integradora também centraliza informações de seu estoque, evitando que você tenha que distribuir parte do que possui em cada canal, sem ter certeza de quanto irá vender em cada um dos lugares.
Outra vantagem é que o integrador também fornece vários insights gerenciais, com relatórios de vendas e comparativos de desempenho entre canais. Será possível consultar informações como:
  • Ranking de pedidos e vendas em cada marketplace;
  • Produtos mais vendidos em cada canal marketplace;
  • Quais regiões mais fazem pedidos;
Além disso, será possível criar regras de preço, estoque, por atributos e SKU de forma simples. O integrador permite que as regras sejam criadas num modelo simples de lógica de programação, onde se configura uma situação e que ação tomar a partir dela – se isso (ocorrer), então (aplicar) aquilo.

Alguns exemplos são:
Se o estoque for menor ou igual a 5 itens, então parar as vendas
Se a categoria for Móveis, então aplicar 20% de desconto

O que considerar ao escolher seu integrador de marketplaces?

  • Parcerias de integrações – se você deseja vender no B2W Marketplace é importante que o integrador esteja homologado com nosso canal;
  • Boa escalabilidade – suas vendas podem crescer exponencialmente dependendo do caso, e isso significa que o integrador de marketplace deverá ter estrutura para suportar esse crescimento;
  • Suporte técnico – todos os processos de integração e gestão podem exigir algum auxílio profissional para que as etapas sejam cumpridas. Por isso, contar com um bom suporte fará muita diferença;
  • Confiança – procure por uma empresa de sua confiança, que tenha boa reputação no mercado e boas parcerias de integração com as principais plataformas e ERPs.

SkyHub é a integradora nativa do nosso marketplace. Preencha o formulário e solicite uma integração gratuita de sua loja com o B2W Marketplace.




Negociações online de veículos crescem mais de 70% desde o início do ano

Terça-feira, 05 de julho de 2016 
Dinamismo, eficiência e simplicidade ajudam a Webmotors a manter-se na contramão da crise. Apenas entre janeiro a maio de 2016, a marca registrou um aumento de 70% das propostas de negócio efetuadas na plataforma, se comparado com o mesmo período do ano passado. Em 2015, o mercado de compra e venda online movimentou R$ 48,2 bilhões, crescimento de 22% em relação a 2014, de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).
O número de buscas realizadas no portal também registrou alta de 35% nos primeiros cinco meses do ano. Gerente de Marketing e Produtos da Webmotors, Rafael Constantinou afirma que a crise tem estimulado a compra e venda de carros seminovos e usados. “A falta de tempo, distância e a praticidade também contribuem para o aumento da procura dos classificados online. A compra automotiva via internet é uma realidade cada vez mais forte no Brasil”, completa o executivo.
Em 2016, os internautas que buscam por carros e motos na WebMotors terão mais opções de compra. O estoque de veículos disponível na plataforma conta com 40% a mais de ofertas, frente à quantidade oferecida em 2015.
O comércio online vem mantendo a margem de crescimento em dois dígitos por ano, desde a explosão do segmento, entre 2002 e 2003. “Mesmo com a situação econômica que aflige o país, a Webmotors se mantém saudável e, juntamente com o mercado, segue crescendo exponencialmente”, afirma Constantinou.